Medidas de Enfrentamento dos Efeitos Econômicos da Pandemia Covid-19: panorama internacional e análise dos casos dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Espanha (IPEA)

Este texto apresenta um panorama internacional das medidas econômicas adotadas para reduzir os graves efeitos econômicos da pandemia de Sars-COV-2 em três países: Estados Unidos, Reino Unido e Espanha. A análise toma como base primordialmente documentos governamentais que normatizaram as medidas de política econômica. São analisados os diversos canais por meio dos quais a crise sanitária afeta a economia. Por um lado, estão os fatores de oferta: oferta de trabalho, produtividade do trabalho e funcionamento das cadeias produtivas. Por outro lado, encontram-se os fatores de demanda: consumo das famílias, investimento privado e comércio exterior. O terceiro canal diz respeito aos fatores financeiros incides sobre as variáveis de demanda e, principalmente, sobre o grau de liquidez das empresas financeiras e não financeiras. As medidas adotadas nos três países apresentam como características comuns a mobilização de grande volume de recursos fiscais e financeiros, a adoção de uma grande diversidade de instrumentos de política econômica e o uso de arranjos institucionais sofisticados em termos de regras de focalização e de mecanismos de operacionalização das medidas adotadas.

https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=35572&Itemid=448

Claudio Amitrano, Luís Carlos G. de Magalhães, Mauro Santos Silva

Metodologias para Previsão de Receitas Tributárias no Brasil (IPEA)

O objetivo deste estudo é realizar um exercício de modelagem econométrica das séries individuais de tributos visando à obtenção da elasticidade-renda e à projeção futura para cada tributo. Para isso, fez-se uso dos modelos linear dinâmico (MLD) e fatorial dinâmico (MFD), ambos estimados com base na abordagem bayesiana. Nossa amostra de tributos corresponde a mais de 90% da carga tributária brasileira, sendo composta de dados mensais entre dezembro de 2006 e maio de 2019. A previsão dentro da amostra é feita para o período de um ano, enquanto a projeção fora da amostra vai de junho de 2019 a junho de 2020. Os resultados obtidos corroboraram a expectativa quanto à adequação das metodologias empregadas. Os exercícios de validação da previsão mostraram excelente performance, tendo em vista os diversos critérios de avaliação. Em particular, para a maior parte dos casos, o erro acumulado percentual registrou um valor abaixo de 4%, sendo que, em alguns casos, o valor obtido para esse indicador ficou abaixo de 1%.

https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=35569&Itemid=448

Mário Jorge Mendonça e Geraldo Sandoval Góes